Minhas caras e caros militantes e simpatizantes do PSD,

Dirijo-me a vós para vos informar que me vou candidatar às eleições para Presidente da Mesa da Assembleia da Secção/Concelhia de Lisboa do PSD pela – Lista A – e das razões que me levaram a fazê-lo.

Depois de ter assumido a presidência interina da secção/Concelhia de Lisboa, numa altura em que podia ter seguido o caminho mais fácil, que era “virar as costas às dificuldades e bater com a porta”, após a demissão do anterior Presidente, não o fiz pelo facto de naquele período o nosso partido ter vários desafios para ultrapassar (eleições legislativas, eleições para a Distrital de Lisboa, eleições para a Presidência do PSD, entre outros) que não se coadunavam com uma atitude de desistência, que felizmente nunca foi meu apanágio.

Assim, optei por lutar mais uma vez pelo nosso partido e meti mãos à obra.

Conseguimos uma representação altamente positiva na Feira da Luz, em Carnide, organizamos a campanha eleitoral no âmbito da concelhia de Lisboa para as eleições legislativas de 2019, organizamos o “Lisboa Laranja Fest 19”, criamos uma nova imagem gráfica do PSD de Lisboa, mais fresca, dinâmica, empenhada, lutadora e progressista, com a introdução do novo logotipo da Secção/Concelhia de Lisboa, ou seja, a imagem estilizada de um monumento único da nossa cidade, mais concretamente, o Padrão dos Descobrimentos.

Nesta fase tão difícil da política nacional, quer interna, quer externa, resolvi apelar às nossas origens lusitanas e à alma combativa, determinada e honesta do povo português, claramente expressa neste novo logotipo.

Dotamos ainda a Secção/Concelhia de Lisboa e a JSD de Lisboa de material de campanha do PSD, que não existia, não daquele que aparece sempre em cada campanha eleitoral, mas de um quadro logístico necessário e adequado aos tempos modernos e que hoje, não é só do Partido em termos gerais. É da Concelhia de Lisboa. A Concelhia de Lisboa, já não precisa de andar a pedir à Distrital ou aos órgãos nacionais do partido, o seu material logístico. Tem hoje, como seu, este material.

No fundo, estamos a falar de trabalho político, daquele que é preciso fazer, com prejuízo das nossas vidas pessoais, com esforço e a maior parte das vezes sem fotografias para as vaidades da posteridade. Não falamos apenas de política… FIZEMOS trabalho político.

Falar é importante, mas FAZER é muito mais importante.

Fizemos o melhor possível, sem querer ter a mania que somos melhores que os outros nossos companheiras e companheiros. Não somos melhores ou piores, somos TODOS, apenas Social Democratas…

Fazer, para que o PSD de Lisboa e o PSD Nacional voltem a ser tudo o que já foram e que ambicionamos que possam voltar a ser e inclusive, ultrapassar as metas mais elevadas a que sempre estivemos habituados.

É também essa razão, uma das que me levaram a candidatar-me às eleições da Mesa da Assembleia da Secção/Concelhia de Lisboa, encabeçando a Lista – A – deste órgão.

Poderia ter continuado todo este trabalho político, candidatando-me à Presidência da Comissão Politica da Secção/Concelhia de Lisboa, mas optei por não o fazer, porque considero que a Assembleia de Militantes deve ser o cerne de FALAR e FAZER a política do PSD.

Considero que a Mesa da Assembleia de militantes da Secção/Concelhia de Lisboa e consequentemente a função de Presidente a que me candidato tem no contexto nacional uma importância acrescida.

É aqui, neste órgão, que se encontra a génese do nosso partido, porque é aqui que atualmente os militantes de Lisboa, se reúnem e exercem a sua sindicância militante.

No entanto, afirmo que não serei um Presidente de Mesa de uma só lista.

Serei, caso vós o entendam, o Presidente de Mesa de todos os militantes do Concelho de Lisboa. Considero que este órgão deve ter uma ação independente de qualquer Comissão Politica, inclusive da Comissão Politica da própria lista no âmbito da qual concorre às eleições.

Porque é à Mesa da Assembleia de Militantes e aos militantes que cabe fiscalizar a ação de qualquer Comissão Politica.

Por isso me candidato. Para poder dar ao PSD de Lisboa, a independência, a autonomia, a transparência, a legalidade e a justiça equitativa que todos os militantes merecem e que é apanágio do meu percurso pessoal, profissional e politico.

Só assim sei estar nos vários contextos onde desenvolvo as minhas atividades e dessa forma, garanto a quem não me conhece, que estas são e serão as premissas do meu trabalho politico. Para os que me conhecem, ouso considerar que não existem dúvidas acerca de tais premissas.

Mas quero que tal seja possível, com a ajuda de TODOS NÓS! Só dessa forma é possível e tem sentido. É através de uma lista – a Lista A – que quer a união de Lisboa, que será possível ganharmos as próximas Eleições Autárquicas e recolocar o PSD na liderança da capital e consequentemente na liderança do país.

Com uma atividade de militância no âmbito da Assembleia de Militantes, tutelada pela Transparência, pela Legalidade e pela verdadeira União Social Democrata.

Somos TODOS social democratas. Por isso, vamos falar, mas sobretudo, vamos TODOS FAZER Politica.

Por Lisboa, pelo PSD e por Portugal!

Vamos fazer com a – Lista A – a Social Democracia com Transparência, com Legalidade e com União!

Saudações social democratas,

Rogério Jóia

Candidato pela Lista A a Presidente da Mesa da Assembleia da Secção de Lisboa do PSD